Documentário com reflexão profunda sobre violência...

domingo, 10 de janeiro de 2010 0 comentários

Voltando desse breve período de recesso gostaria de publicar sobre uma série que assisti semana passada na Tv Brasil – Lutas.doc – com muita formação e linguagem clara fiquei muito feliz com a qualidade desta série que está passando em canal aberto da televisão nacional. Um dos fatos que mais me chamou atenção foi a utilização de animação durante todo o episódio, fuçando um pouco a internet descobri no Blog Frango com Tudo Dentro (clique para maiores informações) que se trata de um projeto de um longa-metragem de animação denominado Lutas. Segue agora o texto de divulgação da própria Tv Brasil.



Será que o povo brasileiro é um povo tão pacífico e cordial como se imagina?

É a pergunta que Lutas.Doc tentará responder a partir da última terça-feira (05/01/10) com a exibição da série documental que traz uma reflexão profunda sobre o Brasil e o comportamento de seu povo. São cinco episódios que entrelaçam depoimentos com cenas de animação e de filmes de ficção, oferecendo uma linguagem dinâmica e atraente para o público jovem. Os capítulos abordam os vários contextos da violência e suas formas de representação na história brasileira, além de retratar o caos e a violência na sociedade contemporânea, abrindo espaço para avaliações e análises.

Pensadores, sociólogos, historiadores, economistas, políticos, jornalistas e filósofos renomados analisam como a violência afeta a vida da população e falam sobre as perspectivas para o futuro. O presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o ex-presidente Fernando Henrique contribuem com essa reflexão, com depoimentos ao longo dos cinco capítulos.

No primeiro capítulo, que foi ao ar às 23h, o enfoque é a história da violência no Brasil, sua presença no país desde antes da chegada dos colonizadores europeus e seus desdobramentos na vida dos povos indígenas. Pensadores, protagonistas políticos e representantes de movimentos sociais, entre outros, apresentam suas reflexões e indagações. O homem brasileiro é pacífico? Alguns entrevistados como o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso e o presidente Lula falam sobre isso e até se divergem. "Socialmente não é nada pacífico", analisa o sociólogo e ex-presidente. "Acho que é pacífico", emenda Lula, ressaltando que isso não significa que o brasileiro é uma pessoa neutra.




Nesse episódio intitulado Guerra sem fim? as entrevistas são intercaladas por animações e cenas de filmes nacionais, além das entrevistas. Entre os depoimentos, inclusive até dramáticos, alguns entrevistados afirmam que o Brasil já está em guerra, a exemplo do escritor Ferréz. O historiador Luiz Mir acrescenta que, nos últimos 20 anos, 1,2 milhão de pessoas foram assassinadas no Brasil. "Está comprovado que somos a sociedade mais violenta do mundo", completa o líder do MST, João Pedro Stédile.

Guerra sem fim? questiona também sobre o mito do homem cordial. Será que essa falada cordialidade ajuda a atenuar a violência? Ou então, cria uma linguagem mais amena para tratar os conflitos históricos que poderiam ser interpretados até como guerra civil? Assim, massacres pouco conhecidos são revistos à luz de um olhar crítico, questionando a história oficial com argumentos e insights.

A violência às comunidades indígenas é um dos pontos fortes do primeiro episódio. A morte de índios e o uso de sua cultura na formação da identidade do povo brasileiro também são questionadas, bem como o papel dos jesuítas e dos bandeirantes. A senadora Marina Silva (PV-AC) afirma que revisitar a história do Brasil é sempre bom para evitar distorções. Além de entrevistas com índios, o documentário exibe cenas do julgamento da demarcação contínua das terras Raposa do Sol (RR), em 2008 pelo Supremo Tribunal Federal (STF) e a forte presença da cultura dos índios no cotidiano urbano.

São entrevistados no primeiro episódio: o presidente Lula, Fernando Henrique Cardoso, a senadora Marina Silva, o escritor Ferréz, índios Guarani-Kaiowá, o jornalista Gilberto Dimenstein, o líder do MST João Pedro Stédile, os historiadores John Monteiro, Laura de Mello e Souza, Pedro Puntoni e Leandro Karnal, o sociólogo Luis Mir e a filósofa Márcia Tiburi.




Horário: Quintas, às 23h. (Clique aqui para ler sobre o II episódio – Recursos Humanos)

Ficha Técnica:
Roteiro e Direção: Daniel Augusto Luiz Bolognesi

Produção: Caio Gullane Fabiano Gullane Laís Bodanzky Renata Galvão

Produção Executiva: Caio Gullane Sonia Hamburger

Coprodução: Gabriel Lacerda Debora Ivanov

Direção de Fotografia: Maurício Tibiriçá Rodrigo Menck

Montagem: Daniel Augusto Alessandra Iglesias Luiz Bolognesi

Trilha Sonora: Instituto

Identidade Visual: Buari

Animações:Lightstar Studios

Som: Samuel Braga "Samuca"

Direção de Produção: Fernando Ribeiro

Supervisão de Pós-produção: Patricia Nelly

Fonte: Tv Brasil (adaptado)

0 comentários:

 

©Copyright 2011 Porque Tudo Muda... | TNB