Lá vem ela.

sábado, 3 de agosto de 2013 0 comentários
Lá vem ela. O brilho dos meus olhos cintila, o pulsar acelera, as mãos transpiram.

Cada vez, outra vez, tantas vezes, depois de uma vez assim se sucedeu.

E se realmente duas retas paralelas se cruzam no infinito, posso dizer que meu infinito chegou.  Meu “infinito particular” já tem limites bem claros.

Foi tantas estórias entrecruzadas pela História naquela história de se aventurar além-mar que as lágrimas caminham recorrentemente pela minha face.

Gostar gostando, eis um segredo de há muito tempo.  E no caminho de tantas emoções, de tantas temperaturas, de tantas histórias sinto um infinito vazio quando ela não vem.  

Tudo se torna previsível e tangível sem ela...

Mas ela vem.

E assim sei que mais uma vez terei os olhos coçando, os pulsos suando, as mãos cintilando e a cabeça acelerando os pensamentos, infinitamente Feliz!

Pois com ela estarei mais uma vez. 




0 comentários:

 

©Copyright 2011 Porque Tudo Muda... | TNB