Alegria...

sábado, 20 de outubro de 2012 0 comentários
Sob o sol de janeiro, sob o clima árido da caatinga, sob os cuidados de meu avô: assim eram minhas férias. Há imensa saudade daquele tempo em que passar algumas semanas na roça me distraía completamente da agitação da cidade, lá não havia nem luz elétrica nem água encanada, nem telefone nem televisão... Tinha meus tios e meu avô, tinha a paisagem seca e o sol quente.
Vegetação rala que mal dava para alimentar o gado. Uma vez, diante um período de grande estiagem, tivemos que levar os animais para beber água num açude e se alimentar noutras pastagens, pois lá na fazenda já não havia o que comer nem beber. Caminho comprido, caminho cansativo. Àquelas horas em que passamos na estrada (das quais não esqueço) foram eternas.
Ainda chegamos antes do meio-dia novamente em casa, mas todos estavam cansados, os pés doídos de andar naquele solo vermelho, a pele queimada por causa do sol escaldante. Entretanto, no campo há sempre no que trabalhar sobretudo em dias difíceis como aqueles, e todos retornaram ao pasto. Eu fui também (apesar do cansaço). Sentado à sombra de um umbuzeiro, dentro de uma galinhota, via meu avô consertar cercas, limpar o pasto, recolher a lenha e carregar água (retiradas de um tanque barrento) para levar para casa.
Eu via isso tudo, estava feliz; naquele tempo em que as vacas me pareciam animais gigantes e os umbuzeiros meus castelos.
O fim do dia, deste dia chegou. O sol se escondia por detrás da serra, eu de novo em casa, mas agora brincando no terreiro. Vi meu avô, após guardar as últimas ferramentas, sentar-se num velho banco de madeira na frente de casa e abaixar a cabeça: estava desanimado, não havia sinal de chuva, o rebanho longe da fazenda e muito trabalho em sua roça. Parei de brincar, fitei-o com olhar de felicidade por estar ali com ele (como em todas as férias), toquei seu ombro e ele lentamente pôs seus olhos em minha direção... Depois de alguns segundos diante o rosto cansado de meu avô, exclamei:
- Vovô, o senhor é minha alegria!




Imagem extraída de: Jmadureira

0 comentários:

 

©Copyright 2011 Porque Tudo Muda... | TNB