Permanência estudantil na UEFS????

sábado, 17 de outubro de 2009 0 comentários

Residência super lotada ocupada a UNDEC

Política de Permanência ineficaz; reitoria refém dos argumentos orçamentários; descaso do Governo Estado expresso no corte de verbas, enquanto o sonho de cursar uma universidade torna-se um pesadelo para aproximadamente 150 estudantes que suportam condições indignas de sobrevivência no campus. Essa é a conjuntura na qual se encontra a Universidade Estadual de Feira de Santana.

Com o sistema de ações afirmativas implementada há dois anos, constata-se um número crescente de estudantes cotistas ingress(os) na UEFS; entretanto, a universidade não garante um política de permanência para além do simples acesso. É nesse contexto que a Residência Universitária (imagem abaixo), já normalmente super lotada (chega-se a nove pessoas por quarto enquanto o máximo aceito pelos padrões nacionais é de três), já não se consegue comportar a enorme demanda de moradores(as).




Atualmente existem na casa cinqüenta pessoas a mais, enquanto a construção da nova residência, que mesmo acabada não soluciona a questão, caminha a passos lentos depois de sucessivas interrupções. Quartos super lotados, pessoas acampadas no chão, impossibilitadas de conduzir satisfatoriamente seus estudos, em alguns casos com saúde comprometida, são fatos recorrentes dentro da Resi-UEFS.

Em reunião realizada no dia 07 de outubro com a administração superior, a comissão de ações apresentadas... A Secretaria de Promoção da Igualdade (Sepromi) do Governo Estadual tem funcionado como uma farsa administrativa, a reitoria insiste nas reiteradas limitações orçamentárias, e a esperada permanência estudantil não sai do papel... Enquanto investe milhões em propagandas dissimuladas e sufoca as UEBA’S ( Universidades Estaduais Baianas) com cortes no fornecimento de verbas, abandono e desmonte do ensino superior, o governo do Estado da Bahia transforma em piada as políticas de acesso, permanência e pós permanência reivindicadas pelo movimento estudantil e pela sociedade em Geral.



É nesse sentido que a residência universitária da UEFS tributária de uma memória de lutas, resistência e combatividade, recusa o descaso com que vem sendo tratada e promove a ocupação do CAU III (UNDEC – imagem acima) como estratégia reivindicatória por dignidade, respeito e permanência. Longe de constituir uma atitude desesperada e visando instaurar canais de negociação o mais rápido possível, a RESI elenca como pautas desta ocupação:

- Solução imediata da situação de moradia entendida enquanto possibilidade de permanecia;

- Garantia da alimentação integral para os(as) novos(as) ingressantes na residência universitária;

- Aceleração das obras e construção e reforma da residência universitária;

- Redefinição da política de permanência da UEFS com vistas a uma real efetivação dos princípios em que ela se assenta.

“Nem um passo atrás que não seja para tomar impulso”.

(Che Guevara)

Residência Universitária da UEFS

0 comentários:

 

©Copyright 2011 Porque Tudo Muda... | TNB